quinta-feira, 21 de maio de 2009

Manual de Preservação da Espécie


Como segundo a jornalista, as mulheres estão desaparecendo aos poucos, a tradicional consciência ecológica do Diário da Tribo a fez lançar uma campanha de preservação muito mais importante que a do mico-leão-dourado, do tubarão branco ou da baleia azul.

Salvem as Mulheres!

Participe preservando a sua!

O desrespeito à natureza tem afetado a sobrevivência de vários seres e entre os mais ameaçados está a fêmea da espécie humana. Tenho apenas um exemplar em casa, que mantenho com muito zelo e dedicação, mas na verdade acredito que é ela quem me mantém. Portanto, por uma questão de auto-sobrevivência, lanço a campanha 'Salvem as Mulheres!'. Tomem aqui os meus parcos conhecimentos em fisiologia da feminilidade a fim de que preservemos os raros e preciosos exemplares que ainda restam:

Habitat
Mulher não pode ser mantida em cativeiro. Se for engaiolada, fugirá ou morrerá por dentro. Não há corrente que as prenda e as que se submetem à jaula perdem o seu DNA.
Você jamais terá a posse de uma mulher, o que vai prendê-la a você é uma linha frágil que precisa ser reforçada diariamente..

Alimentação correta
Ninguém vive de vento. Mulher vive de carinho. Dê-lhe em abundância. É coisa de homem, sim, e se ela não receber de você vai pegar de outro. Beijos matinais e um 'eu te amo' no café da manhã as mantém viçosas e perfumadas durante todo o dia. Um abraço diário é como a água para as samambaias. Não a deixe desidratar. Flores também fazem parte de seu cardápio. Mulher que não recebe flores murcha rapidamente e adquire traços masculinos como rispidez e brutalidade. Pelo menos uma vez por mês é necessário, senão obrigatório, servir um prato especial. Música ambiente e um espumante num quarto de hotel são muito bem digeridos e ainda incentivam o acasalamento o que, além de preservar a espécie, facilitam a sua procriação.

Respeite a natureza

Você não suporta TPM? Case-se com um homem. Mulheres menstruam, choram por nada, gostam de falar do próprio dia, discutir a relação... Se quiser viver com uma mulher, prepare-se para isso. Não tolha a sua vaidade. É da mulher hidratar as mechas, pintar as unhas, passar batom, gastar o dia inteiro no salão de beleza, colecionar brincos, comprar sapatos, ficar horas escolhendo roupas no shopping. Só não incentive muito estes últimos pontos ou você criará um monstro consumista.

Cérebro feminino não é um mito.
Por insegurança, a maioria dos homens prefere não acreditar na existência do cérebro feminino. Por isso, procuram aquelas que fingem não possuí-lo (e algumas realmente o aposentaram!). Então, agüente mais essa: mulher sem cérebro não é mulher, mas um mero objeto de decoração.
Se você se cansou de colecionar bibelôs, tente se relacionar com uma mulher. Algumas vão lhe mostrar que têm mais massa cinzenta do que você. Não fuja dessas, aprenda com elas e cresça. E não se preocupe, ao contrário do que ocorre com os homens, a inteligência não funciona como repelente para as mulheres.

Não faça sombra sobre ela
Se você quiser ser um grande homem tenha uma mulher ao seu lado, nunca atrás. Assim, quando ela brilhar você vai pegar um bronzeado. Porém, se ela estiver atrás, você vai levar um fora. Aceite: mulheres também têm luz própria e não dependem de nós para brilhar. O homem sábio alimenta os potenciais da parceira e os utiliza para motivar os próprios. Ele sabe que preservando e cultivando a mulher, ele estará salvando a si mesmo.

Salvem as mulheres!

Uma campanha do Diário da Tribo sem o apoio do Greenpeace nem do WWF.


Autor desconhecido por mim.

sábado, 9 de maio de 2009

Recordações (Poesia)



Olho no espelho, e contemplo a sua imagem
O meu rosto, tem os teus traços
No meu coração, tem impressa uma mensagem
Que foi escrita, com beijos e abraços

Mensagem de amor
Que o tempo não pode apagar
São doces recordações
Que em meu coração, presente sempre estará

Recordo-me do tempo
De quando era criança
Carrego em meu pensamento
Doces presentes lembranças

Do seio que me sustentava
À mamadeira e o mingau
Do berço que me embalava
Ao balanço no nosso quintal

Lembro do colo que me dava
Do afago e do carinho
Lembro-me de quando eu engatinhava
Até dos meus primeiros passinhos

Como não poderia recordar
Da infância tão peralta
Lembrança que me faz se alegrar
Infância que hoje eu sinto falta

Recordo-me do "prézinho"
Que nos separou pela primeira vez
Foi tão difícil, ficar ali sozinho
Assim como será toda vez

Fostes a minha primeira professora
Meu primeiro super-herói
Minha primeira médica
Que cuidava do meu dodói

Recordo também das palmadas
E das chineladas no bumbum
Mas quem corrige é porque ama
E o amor não deixa rancor nenhum

Sei que muitas vezes esteve sozinha
Mas não deixou se abater
Na sua solidão, me fazia companhia
Para que eu, não viesse a sofrer

Entre milhões de sementes
Fui eu mãe, que Deus quis que germinasse
Sou bendito fruto do teu ventre
Aqui estou, porque um dia me aceitaste

Seu ventre foi o meu primeiro mundo
Meu universo de amor
E num sentimento profundo
Lembro de ti, com muito louvor

A velha e amarelada fotografia
Hoje me transporta ao passado
Traz-me momentos de alegria
E de tristeza, por não estar ao meu lado

Passa o tempo que passar
Ainda que sua história eu resuma
Irei sempre de ti recordar
Pois mãe nesta vida... Só se tem apenas uma



Dedico esta poesia, a todos os filhos que hoje não tem a mãe presente para homenagear. Meu desejo que por meio dela, a lembrança traga doces recordações,que o tempo jamais irá apagar.




Em especial a minha amiga Cris, Wagner e ao meu mano Carlinhos.

MÃE (Poesia)


Mãe... Como te definir?
Se vejo em você, qualidades sem fim?
Não encontro palavras, que possam expressar
A importância de uma Mãe, no convívio de um lar
Mãe que gera, que nove meses espera
Muitas vezes sozinha, com o amor tudo suporta, tudo supera
Mãe que nos transporta, dentro do seu glorioso ventre
Um feto com afeto, com um amor transcendente

Mãe que gera, dentro do seu coração
Doando a sua vida, dando uma família ao órfão
Mãe, modelo sublime de amor
Fonte de carinho, inspiração de louvor

Mãe que retêm o tempo, não deixa o seu filho crescer
Não importa a idade, sempre será seu bebê
Mãe que me ensina, o caminho que devo andar
E hoje na vida adulta, posso então lhe homenagear

Mãe, sinônimo de vida, sinônimo de glória
Mães que se foram, mais marcaram a história
Mãe que há dois mil anos atrás, nos deixou sua herança
Nasceu Jesus Cristo, Nossa Real e Viva Esperança

Parabéns Mamães!

Mãe Coragem (Luiz de Jesus)


Ser mãe...
Não é apenas gerar um filho
É com fome, poder amamentar
É saber que mesmo sem auxílio
Pode fazer da dor, um sorriso brotar

Ser mãe...
É crescer menina
É ver a vida, a forjando mulher
É no embate da vida, carregar a triste sina
De ser frágil, inferior e ralé

Ser mãe...Às vezes é preciso ser “macho”
Por faltar um homem ao lado
Por não permitir ser capacho
É sustentar sua prole, com fibra e bom grado

Ser mãe...
É ter por sobrenome amor
É ter ventre de ouro
É passar meses gerando e na hora da dor
Trazer ao mundo, seu precioso tesouro

Ser mãe...
É ser como Sara, esposa de Abraão
Nunca perder a esperança
Ignorando os limites, que trazia em seu coração
Aos 90 anos, pode abraçar sua herança

Ser mãe...
É ser como Ana, mulher estéril
Na humilhação, orou ao Deus do céu
Pois Ele é um Pai, que leva os filhos a sério
Respondeu o seu clamor, com o pequeno Samuel

Ser mãe...
É ser como Maria, mulher cheia do Espírito
Enfrentou os preconceitos, com dignidade
Superou questionamentos e conflitos
Pois no seu ventre, gerava a Verdade

Ser mãe...
É ser solteira talvez
Mas jamais solitária
Se viúva, não viverá na viuvez
Pois há um Deus, que jamais a desampara

Ser mãe...
É ser chamada de madrasta
É chamar a responsabilidade pra si
É amparar o filho, que o divórcio afasta
É saber dar amor, é saber repartir

Mãe...
Ainda que hoje, não estejas presente
Eu sou prova, de que um dia você existiu
Sua lembrança é tão comovente
Sou filho deste colo, Oh, mãe gentil

Mãe...
Embora tirada de uma costela
É uma coluna dentro do lar
Entre todas, pra mim és a mais bela
Pra sempre eu hei de te amar

Mãe...
Que tento definir nesta mensagem
É uma tarefa árdua, eu confesso
Traz como título, “Mãe coragem”
Mas a mãe que tenho, não se contém nestes meus versos

Mãe...
Ainda que da vida você apanhe
Jamais perca a sua fé
Saiba que nem toda mulher é mãe
Mas que toda mãe, será sempre uma grande mulher

Parabéns, Dona Ana... Parabéns Patty... Parabéns Dona Sônia!

Parabéns a todas as Mamães!

Luiz de Jesus®